Seattle Grace Mercy DEATH!

Eu assisto Grey’s Anatomy por um simples motivo: me emociona. É um conjunto completo, em total harmonia que me faz sentir parte de cada capítulo dessa história maravilhosa.

Chorei com a perda de cada personagem querido e de seus parentes. Quando os nossos 5 internos viraram residentes eu fiquei feliz. Quando cada um fez sua primeira cirurgia solo, me senti orgulhosa. Tenho um carinho especial por essa série que virou a minha favorita porque sinto que os personagens são reais.

Nesse episódio inacreditável que Grey’s Anatomy nos apresentou, não pude ficar mais satisfeita, na verdade só ficaria mais satisfeita se ele não terminasse. Como o Karev citou, e por isso o título desse post, SEATTLE GRACE MERCY DEATH. Isso resume. Significa que em sete temporadas já vimos milhares de tragédias indo e voltando, atingindo nossos personagens do nada e nos deixando com nó na garganta.

Izzie ficou com câncer e foi embora, George O’Malley se atirou na frente de um ônibus para salvar uma completa desconhecida (porque, como a Izzie disse uma vez, é isso que as pessoas do SGH fazem) e morreu. Meredith quase morreu afogada, o hospital sofreu um tiroteio inacreditável e mais pessoas se foram. Sem contar a quantidade de pacientes fofos e queridos que conhecemos ao longo do caminho e sofremos com as suas doenças e suas escolhas.

Tudo isso acontece em apenas um hospital, e só quem trabalha la tema garra de passar por uma tragédia atrás da outra. Então quando esse episódio começa e a Callie com o corpo todo para fora do carro, naquele momento ao ouvir seus grunhidos, eu já estava completamente arrepiada. Cada minuto nós víamos praticamente o elenco inteiro se mobilizando. A Addison, como era de se esperar, veio de LA porque isso é o que deve ser feito. Dr. Hunt, que não é meu preferido, mostrou um poder de liderança mágico e soube administrar todo o nervosismo dos seus colegas. Dr. Shepperd nervoso em como lidar com o Sloan, e até a Lexie passando por cima do que não aceitava antes e dando o seu apoio.

As músicas escolhidas, marcantes em episódios antigos de Greys, foram muito bem interpretadas. Não ficou de mal gosto, principalmente porque quando a Torres chega no hospital toda acabada, ela diz: “Calliope significa música”. Aquilo ficou lindo, deu um sentido para a coisa toda. Sem contar que a Sara Ramirez, atriz que representa a Dra. Torres, mandou muito bem na afinação.

Cristina Yang sempre competente desencavou o Dr. Burke e relembrou de cirurgias que ele realizou com uma técnica especifica e que ela seria capaz de fazer no coração da Callie, o que acabou gerando um atrito forte entre Yang e Altmann, que agora não quer mais ser sua tutora. Meredith e Derek no elevador foi sem palavras. Fiquei muito emocionada com tudo que ela disse, a tristeza, a vontade de ter um bebe e a culpa por ter sentido inveja da Callie.

Em cada complicação na cirurgia da Torres eu sentia como se ela fosse morrer, mesmo sabendo que não era o que ia acontecer. O medo chegou a tomar conta e eu fiquei grudada na tela do notebook torcendo e cantando com eles. Quando a bebezinha nasceu e seu coração não batia, o jeito que o Sloan olhou para a Arizona e depois quando ela tomou conta do atendimento e tudo ficou bem, foi tão lindo, finalmente vimos a luz no fim do túnel para esses dois, era muito chatinho eles brigando e vai ser bacana agora ambos se apoiando.Mais do que nunca um precisa do outro.

Em uma palavra resumo esse episódio, perfeição. A emoção dos personagens, as músicas, o jeito como todo o espetáculo foi montado ficou demais. As criticas são grandes sobre esse evento, devo dizer que eu fugi de todos os spoilers e comentários enquanto esperava a legenda ficar pronta, mas o que pude ver foi muita gente ironizando o episódio. E vou firmar minha posição dizendo que não tenho nada para criticar. Grey’s Anatomy inovou, fez algo nunca feito antes, principalmente em um seriado médico. Nos deu outra perspectiva para assistir, foi um episódio especial sem dúvida alguma.

Elenco de Grey’s Anatomy cantando “How To Save a Life”, foi a melhor música pra mim.

Anúncios

2 respostas em “Seattle Grace Mercy DEATH!

  1. Seu texto é reflexo de uma fã incondicional, bastante enviesado. Lindo você falar do George e da Izzie. Eles fazem falta.

  2. Pingback: Soundtrack de Sexta-feira – Grey’s Anatomy |

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s